Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Outro Lado

"I knew all the rules but the rules did not know me..." Uma viagem que se inicia em 2004 e passa por várias transformações, da poesia, à prosa, a uma partilha de experiências, atreve-te!

O Outro Lado

"I knew all the rules but the rules did not know me..." Uma viagem que se inicia em 2004 e passa por várias transformações, da poesia, à prosa, a uma partilha de experiências, atreve-te!

Afinal somos ou não o que comemos?

13.11.20, Carla

 

como-falar-as-comidas-das-principais-refeicoes-do-

Foto: Redacção Wizard

O diagnóstico da endometriose abriu portas a diversos desafios que no imediato ninguém está preparado: recuperação fisica no pós-operatório e uma alteração completa da alimentação de forma a reduzir a inflamação do organismo.
E será que somos o que comemos? A alimentação é suficiente para resultados sem exercicio físico?
Vamos por partes, alterar hábitos alimentares errados , para uma alimentação saudável deve ser acompanhado por um nutricionista ou especialista na área, para que a compensação de determinadas vitaminas existam.
A minha alimentação após o diagnóstico, focou-se na eliminação da carne de porco, fast food , refrigerantes, gluten e redução em 50% das restantes carnes, aumentando o consumo de peixes ricos em omega 3, saladas entre outras coisas.
Com naturalidade perdi peso e muito volume e é aqui que o nosso organismo começa a dar sinais de melhorias progressivas, menos dores de cabeça, mais energia e acima de tudo muito menos dor durante  a menstruação.
Quem quer efectivamente perder mais peso e tonificar deve conciliar com exercicio físico, no entanto, a alteração hábitos alimentares é um passo gigante para resultados a curto prazo.
Quando me perguntam como é que consigo, a resposta não é simples, porque a dieta não é de todo fácil de cumprir, requer uma grande disciplina, principalmente nos primeiros meses de adaptação e é essencial que seja partilhada com quem vivemos. O maior obstáculo é o preço dos alimentos nas superficies comerciais, mas isso fica para outro post.
Todo este processo vai a meio e acompanhado por um médico, nos últimos tempos, sinto que passei tempo demais em consultas, mas ajuda é essencial para o sucesso.
Aliado a isto tenho o acompanhamento de uma terapeuta que  dá dicas importantes para o corpo reagir positivamente a estas mudanças todas.
Efectivamente as decisões do que escolhemos colocar no prato têm influência directa no nosso corpo e bem estar.
Mas acima de tudo é encontrar o equilibrio entre o saudável e aquelas coisas que tanto gostamos mas fazem menos bem para termos uma vida mais saudável.

Bom fim de semana,

Carla Ferreira