Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

O Outro Lado

"I knew all the rules but the rules did not know me..." Uma viagem que se inicia em 2004 e passa por várias transformações, da poesia, à prosa a uma partilha de experiências, atreve-te!

O Outro Lado

"I knew all the rules but the rules did not know me..." Uma viagem que se inicia em 2004 e passa por várias transformações, da poesia, à prosa a uma partilha de experiências, atreve-te!

Dia São Valentim

14.02.08, Carla

http://olhares.aeiou.pt/passear/foto1589778.html-José Branco


Hoje o dia foi distinto, pessoas que reclamam porque é do dia dos cola cola,ou porque que o amor anda no ar! Quando se ama verdadeiramente, todos os dias são de São Valentim, a diferença é que hoje os olhares dos solitários cruzam-se com o mundo dos apaixonados as pessoas levantam a cabeça e olham-se de frente...
Quem ganha ou quem perde pouco importa, importa é amar, é dar tudo pela nossa cara metade não ter medo de arriscar mesmo que isso implique perder...
Porque quem não desiste mais tarde ou mais cedo triunfa...

Termino deixando-vos a história do dia São Valentim...


«A história do Dia de São Valentim remonta um obscuro dia de jejum já tido em homenagem a São Valentim. A associação com o amor romântico chega depois do final da Idade Média, durante o qual o conceito de amor romântico foi formulado.

O dia é hoje muito associado com a troca mútua de recados de amor em forma de objetos simbólicos. Símbolos modernos incluem a silhueta de um coração e a figura de um Cupidoséculo XIX, a prática de recados manuscritos deu lugar à troca de cartões de felicitação produzidos em massa. Se estima que, mundo afora, aproximadamente um bilhão de cartões com mensagens românticas são mandados a cada ano, tornando esse dia um dos mais lucrativos do ano. Também se estima que as mulheres comprem aproximadamente 85% de todos os presentes. com asas. Iniciada no

São Valentim

Durante o governo do imperador Claudius II, este proibiu a realização de casamentos em seu reino, com o objectivo de formar um grande e poderoso exército. Claudius acreditava que os jovens se não tivessem família, se alistariam com maior facilidade. No entanto, um bispo romano continuou a celebrar casamentos, mesmo com a proibição do imperador. Seu nome era Valentine e as cerimónias eram realizadas em segredo. A prática foi descoberta e Valentim foi preso e condenado à morte. Enquanto estava preso, muitos jovens jogavam flores e bilhetes dizendo que os jovens ainda acreditavam no amor. Entre as pessoas que jogaram mensagens ao bispo estava uma jovem cega: Asterius, filha do carcereiro a qual conseguiu a permissão do pai para visitar Valentine. Os dois acabaram-se apaixonando e milagrosamente recuperou a visão. O bispo chegou a escrever uma carta de amor para a jovem com a seguinte assinatura: “de seu Valentine”, expressão ainda hoje utilizada. Valentine foi decapitado em 14 de Fevereiro de 270 d.C.»  (retirado de Wikipédia.com)


 

Feliz Dia,

Carla Ferreira